Segunda, 23 Novembro 2020

NERBA - Associação Empresarial - Apresentação do Projeto Formação-Ação - Estrutura de intervenção - «Dinamizar»

Apresentação do Projeto

Projeto formação-ação - Estrutura de intervenção - «Dinamizar»

 

O NERBA Associação Empresarial do Distrito de Bragança vai apresentar candidatura ao Projecto de Formação-ação | consultoria para PME, no âmbito do Sistema de Incentivos COMPETE 2020 – Projetos Conjuntos - Formação-ação (aviso 34/SI/2015) que tem por objetivo mobilizar e internalizar competências com vista à persecução de resultados suportados por uma determinada estratégia de mudança empresarial, destinado a empresários e gestores, assim como, os trabalhadores da empresa.

Se procura evoluir e quer chegar mais longe, pode participar no projeto

Incentivo a fundo perdido de 90%.

 

Enquadramento

O NERBA Associação Empresarial do Distrito de Bragança vai apresenta candidatura ao Projecto de Formação-ação | consultoria para PME, no âmbito do Sistema de Incentivos COMPETE 2020 – Projetos Conjuntos - Formação-ação (aviso 34/SI/2015) que tem por objetivo mobilizar e internalizar competências com vista à persecução de resultados suportados por uma determinada estratégia de mudança empresarial, destinado a empresários e gestores, assim como, os trabalhadores da empresa.

Os tempos de formação e de ação surgem sobrepostos e a aprendizagem vai sendo construída através do desenvolvimento das interações orientadas para os saberes fazer técnicos e relacionais. Trata-se de uma metodologia que implica a mobilização em alternância das vertentes de formação (em sala) e de consultoria (on the job) e, como tal, permite atuar a 2 níveis:

  • Ao nível dos/as formandos/as: procura desenvolver competências nas diferentes áreas de gestão, dando resposta às necessidades de formação existentes;
  • Ao nível da empresa: procura aumentar a produtividade, a capacidade competitiva e a introdução de processos de mudança/inovação nas empresas.

Âmbito Setorial

São elegíveis os projetos inseridos em todas as atividades económicas admissíveis no RECI e inseridas nos setores do comércio e dos serviços.

Poderão ainda ser elegíveis projetos que envolvam empresas com CAE diferentes, mas que tenham atividade no comércio e/ou serviços e que as ações a desenvolver incidam sobre estas atividades.

É requisito base que cada projeto contribua para a produção de bens e serviços transacionáveis e/ou internacionalizáveis e não digam respeito a serviços de interesse económico geral.

Data

Data de candidatura 04 março de 2016
Notificação da decisão de aprovação 07 julho de 2016

Data de início do projeto 20-10-2016
Data de fim do projeto 22-10-2018

Objetivo

A estrutura de intervenção denominada por «Dinamizar», incide sobre os fatores imateriais de competitividade das empresas e tem como ponto de partida o reconhecimento de que as principais debilidades de que enferma o tecido das micro e pequenas empresas do comércio e dos serviços estão relacionadas com a qualificação dos seus ativos e com aspetos organizacionais das mesmas.

A experiência de anteriores intervenções conclui que a maioria das empresas não identifica estes problemas como nucleares e, por isso, esta intervenção pretende atuar em dois planos distintos mas complementares:

  1. O da sensibilização e mobilização, visando o reconhecimento da relevância competitiva destes fatores imateriais e que são o objeto do próprio “Dinamizar”;
  2. O da operacionalidade das ações necessárias para mudar comportamentos, atitudes e forma e métodos de gestão e de organização nas empresas.

Benefícios para as empresas

A intervenção na empresa implica concretizar um diagnóstico que sustente a formulação do plano de ação e um relatório que evidencie a avaliação de todo o processo formativo.

Fase: Elaboração do diagnóstico e plano de ação:

Esta primeira fase contará com a intervenção do consultor responsável pela empresa que, em permanente diálogo com os dirigentes e restantes colaboradores, elaborará um diagnóstico, de acordo com a metodologia pré-definida a nível do projeto, e do seu enquadramento numa das três temáticas, tendo em consideração os resultados pretendidos. Segue-se a preparação de um plano de ação, envolvendo quer aspetos estruturantes e organizacionais da empresa, quer necessidades em termos de recursos humanos.

Fase: Execução do plano de ação:

Nesta segunda fases ocorrerão dois momentos de intervenção em simultâneo:

  • Ações de consultoria formativa correspondente a ações individualizadas com especial envolvimento do empresário ou de um representante máximo da empresa com capacidade de incorporar e/ou inserir mudanças na empresa, que inclui toda a coordenação e acompanhamento da execução do plano de ação;
  • Ações de formação teórica em sala prevista no plano de ação, resultante das necessidades detetadas no diagnóstico, podendo ser dirigida, quer aos empresários (com uma frequência mínima obrigatória), quer aos trabalhadores e colaboradores das entidades destinatárias. Não se incluirão ações de formação obrigatórias para cumprir as normas nacionais em matéria de formação.

A formação poderá ser desenvolvida em ambiente intraempresa, sempre que as especificidades da empresa assim o recomendem e onde a formação à medida assumirá o seu verdadeiro papel.

Poderá existir igualmente formação interempresa, sempre que as necessidades identificadas o justifiquem, sejam comuns a um conjunto de empresas e os sectores de atividade das empresas sejam suficientemente similares para que a formação possa ter uma aplicabilidade generalizada.

A escolha entre a formação interempresa e intraempresa caberá às entidades beneficiárias, no seguimento dos diagnósticos efetuados e numa lógica da melhor relação custo-benefício.

Fase: Avaliação de desempenho:

No final de cada intervenção, caberá ao consultor, com a colaboração dos formadores envolvidos, produzir um relatório final de avaliação de desempenho por cada empresa e formular uma proposta, tendo em consideração as eventuais necessidades a colmatar, objetivando a criação de instrumentos que incentivem e promovam a sua efetiva concretização.

A avaliação deve incidir sobre 2 tipos de indicadores:

  1. Indicadores de execução - permitem verificar se o conjunto das ações previstas foi realizado (esta avaliação deve ter uma métrica quantitativa);
  2. Indicadores de resultados - de âmbito qualitativo que deverão incidir sobre:
  • Grau de participação, de envolvimento e de motivação dos recursos humanos da empresa e, em especial, dos seus responsáveis máximos (empresários/gestores) na elaboração dos diagnósticos e na definição do Plano de Ação;
  • Perceção das mudanças comportamentais dos empresários e colaboradores das empresas.

 

Áreas Temáticas a abranger

A – Desempenho Organizacional e Recursos Humanos

Objetivo geral:

Melhorar os níveis de qualificação e de desempenho organizacional das PME do comércio e dos serviços.

Linhas orientadoras:

Esta intervenção está focalizada nas necessidades globais de ordem estrutural por parte das empresas, nomeadamente, ao nível do seu funcionamento, gestão, comunicação e marketing, incidindo sobre o desempenho individual dos recursos humanos e sobre os aspetos organizacionais e de eficiência coletiva.

Pretende-se um impacto em 3 domínios:

  1. Competências dos ativos, com efeitos a nível individual;
  2. Modelo organizacional, com efeitos em toda a empresa;
  3. Reposicionamento da empresa face ao mercado em que atua, com efeitos em toda a empresa e nas suas relações com o exterior.

 

Duração da Intervenção e Formandos/as

  PME com < 10 trabalhadores         PME com < 50 trabalhadores
Horas/empresa Formandos/as Horas/empresa Formandos/as
Formação intra ou inter empresa 66 3 80 6
Consultoria (on the job) Elaboração do diagnóstico e plano de ação 100 2 200 3
Execução do plano de ação
Relatorio final de Avaliação de desempenho
  Total de horas 166   200  

Investimento | Incentivo | Contribuição privada

 

  Duração Horas Investimento Incentivo Contribuição Privada 
PME com <10 trabalhadores 166 7.387,00 € 6.648,30 € 738,70 €
PME com<50 trabalhadores 200 10.725,00 €  9.652,50 €  1.072,50 €

 

Nota: Os valores apresentados serão confirmados após a aprovação da candidatura junto do COMPETE 2020 

Acordo Pré-Adesão

Siga-nos